A rir é que a gente se entende: neologismo

      So.cra.te.ar elem comp (lat solu + gr -kratés + ear) 1. Ocultar ou encobrir com astúcia e má-fé; disfarçar com cinismo. 2. Não dar a perceber, esconder, calar. 3. Fingir, simular inocência. 4. Usar a dissimulação; proceder com fingimento, hipocrisia. 5. Desviar o assunto; fugir das responsabilidades. 6. Fazer recair as culpas nos amigos (mesmo que familiares) mais próximos. 7. Negar despudoradamente as evidências. 8. Defraudar, iludir; praticar…

A corrupção

    Rara é a semana em que os órgãos de comunicação social portuguesa, apesar das trelas e açaimos, não veiculam notícias sobre casos de corrupção e esbulho dos dinheiros públicos por parte daqueles agentes que mais obrigação tinham de defender o erário público. Sucatagates e o esbarrondar da rede de Ricardo Salgado e Sócrates…

Editorial

unitum voluntatem fortior sit   É, é um facto da vida: a vontade unida tem mais força. E é com essa certeza que a Alameda Digital ressurge depois de um interregno de vários anos. Com um novo visual, mais moderno e flexível, mais adaptado à portabilidade dos leitores mas que alguns poderão considerar minimalista. (E…