PESSOA À JANELA, FREUD NO DIVÃ

    Nos seus comentários críticos[1] aos dois volumes de João Gaspar Simões intitulados Vida e Obra de Fernando Pessoa (1950), Eduardo Freitas da Costa chama a atenção para o facto de Gaspar Simões usar e abusar de uma abordagem freudiana, mesmo sabendo do que Pessoa pensava de Freud como abaixo veremos. Para Freitas da…