MANJERICOS COM BOA POESIA

    A tradição dos versos populares de pé quebrado é muito antiga e remontará aos trovadores e jograis da Idade Média, que deambulavam de aldeia em aldeia. Seguiu-se a gravação dos dizeres mais sonantes em bilhas de barro e faianças de todos os tamanhos ou no azulejo que as tascas gostavam (muitas ainda gostam)…

CAMINHANDO SOBRE ESTILHAÇOS DE VIDRO

  Júlio Alberto da Costa Evangelista, de seu nome completo, era natural de Valença do Minho. Advogado de profissão, foi igualmente jornalista e escritor, tendo sido subdirector do jornal diário “A Voz”, de orientação católica conservadora.     Tantos tombaram ao longo do caminho! Tantos caíram inertes, ingloriamente, Sem nada a recordá-los!   Pelo mesmo…