A SUPREMACIA DO ANIMALISMO

Durante semanas, algures para a Praia das Maçãs um cartaz provocador marcou a agenda veraneante de uma certa classe média que enredada em complexos sociais de burguesia serôdia surfa a season na maledicência das notícias cor-de-rosa feitas de balsemónicas Titas e de desprezo pelas Cristianas Ferreiras deste mundo. Seguramente porque o loiro predomina, a ilusão…

MANJERICOS COM BOA POESIA

    A tradição dos versos populares de pé quebrado é muito antiga e remontará aos trovadores e jograis da Idade Média, que deambulavam de aldeia em aldeia. Seguiu-se a gravação dos dizeres mais sonantes em bilhas de barro e faianças de todos os tamanhos ou no azulejo que as tascas gostavam (muitas ainda gostam)…